Search Icon
Marionet Logo
Menu Icon
Peça de Teatro

Hysteria

Partilhar
test
TÍTULO
Hysteria
AUTORES(AS)

Terry Johnson

SINOPSE

“Hysteria” é uma peça teatral da autoria do dramaturgo Terry Johnson. A ação decorre em 1938, no estúdio de um Sigmund Freud idoso e a morrer, na sua casa em Hampstead, Londres, quando a paz de uma noite de invernia é perturbada por uma visita inesperada. Trata-se de Jessica, uma jovem mulher com um problema emocional complexo por resolver. Rapidamente se torna evidente que Jessica é a filha de uma antiga paciente de Freud. Freud está relutante em iniciar uma discussão com Jessica mas ela é persistente. À medida que a acção avança, a calma suburbana é perturbada ainda mais com a chegada de outros dois visitantes. O primeiro é Abraham Yahuda, amigo, médico e colega próximo porém crítico de Freud, o segundo é o mestre espanhol do surrealismo, Dali em pessoa. Numa tentativa de controlar a situação e gerir o encontro dos três visitantes tão diferentes Freud enreda-se na mais ridícula farsa. A partir de então nada é o que aparenta. No decurso do desenvolvimento da acção da peça, a audiência é confrontada com histórias negras e perturbantes, justapostas a contratempos histericamente divertidos e a revelações que levantam as questões: “isto é real, ou é o produto do inconsciente de Freud? E Freud, está vivo ou morto?”

“Hysteria” foi representada pela primeira vez no Royal Court Theatre Downstairs a 1 de Agosto de 1993, com direcção de Phyllida Lloyd.

DISPONIBILIDADE
Disponível
ANO
1993
ISBN
978-0-413-70360-6
TIPOLOGIA
Peça de Teatro
EDITORA
Methuen Publishing
biografia

Terry Johnson

O trabalho de Terry Johnson como dramaturgo inclui uma versão de The London Cuckolds de Edward Ravenscroft, produzido no Royal National Theatre; Dead Funny que estreou no Hampstead Theatre e fez duas temporadas de sucesso nos Teatros Vaudeville e Savoy no West End, e Hysteria, produzido no Duke of York’s Theatre como parte da temporada Clássica da Royal Court. O seu trabalho anterior inclui Anabel e Unsuitable for Adults no The Bush, Imagine Drowning no Hampstead e Cries from the Mammal House no Royal Court.

O seu trabalho tem sido produzido por toda a Grã-Bretanha, em cidades importantes nos Estados Unidos, Austrália, Europa, Israel, Irelanda e Canadá. É recipiente de vários importantes prémios teatrais britânicos incluindo Dramaturgo do Ano 1995; Melhor Nova Peça do Critics’ Circle em 1995; Melhor Peça do West End da Writers’ Guild em 1995; Melhor Comédia do Prémio Olivier em 1994; o Prémio Mayer-Whitworth de 1993 e o Prémio John Whiting de 1991.

Encenou novos trabalhos no Royal Court, Bristol Old Vic, Soho Poly e Hampstead Theatre. Em 1996 encenou a estreia americana de The Libertine de Stephen Jeffreys para o Steppenwolf Theater em Chicago. O seu Piano/Forte estreou no Royal Court Jerwood Theatre Downstairs em 2006.

Mais informação: en.wikipedia.orgwww.dramaonlinelibrary.com e theagency.co.uk

Menu Icon