Search Icon
Marionet Logo
Menu Icon
Colectânea Peças de Teatro

Johnson Plays: 1 (Insignificance, Unsuitable for Adults, Cries from the Mammal House)

Partilhar
test
TÍTULO
Johnson Plays: 1 (Insignificance, Unsuitable for Adults, Cries from the Mammal House)
AUTORES(AS)

Terry Johnson

SINOPSE

A obra reúne três peças do autor: Insignificance, Unsuitable for Adults, e Cries from the Mammal House.

Insignificance: “À primeira vista, parece um jogo de Consequências Teatrais. E se quatro ícones da era Eisenhower – Marilyn Monroe, Albert Einstein, Joe DiMaggio e o senador McCarthy – se encontrassem num quarto de hotel na Nova Iorque de 1953?

Unsuitable for Adults: “Situado no mundo do entretenimento de bares em Paddington – almoços de striptease, serões de comédia do tipo mais violento… Ora divertida ora horrível, e recusando-se maturamente a assumir seja o que for sobre as personagens, é uma belissima e duradoura representação deste tipo de espetáculo num mundo de amor, sexo e comédia.

Cries from the Mammal House: “Situa-se num pequeno jardim zoológico privado Inglês e também nas entranhas de quem quer que já tenha assumido responsabilidades por outros.”

DISPONIBILIDADE
Disponível
ANO
2005
ISBN
978-0-413-68200-0
TIPOLOGIA
Colectânea Peças de Teatro
EDITORA
Methuen Drama
biografia

Terry Johnson

O trabalho de Terry Johnson como dramaturgo inclui uma versão de The London Cuckolds de Edward Ravenscroft, produzido no Royal National Theatre; Dead Funny que estreou no Hampstead Theatre e fez duas temporadas de sucesso nos Teatros Vaudeville e Savoy no West End, e Hysteria, produzido no Duke of York’s Theatre como parte da temporada Clássica da Royal Court. O seu trabalho anterior inclui Anabel e Unsuitable for Adults no The Bush, Imagine Drowning no Hampstead e Cries from the Mammal House no Royal Court.

O seu trabalho tem sido produzido por toda a Grã-Bretanha, em cidades importantes nos Estados Unidos, Austrália, Europa, Israel, Irelanda e Canadá. É recipiente de vários importantes prémios teatrais britânicos incluindo Dramaturgo do Ano 1995; Melhor Nova Peça do Critics’ Circle em 1995; Melhor Peça do West End da Writers’ Guild em 1995; Melhor Comédia do Prémio Olivier em 1994; o Prémio Mayer-Whitworth de 1993 e o Prémio John Whiting de 1991.

Encenou novos trabalhos no Royal Court, Bristol Old Vic, Soho Poly e Hampstead Theatre. Em 1996 encenou a estreia americana de The Libertine de Stephen Jeffreys para o Steppenwolf Theater em Chicago. O seu Piano/Forte estreou no Royal Court Jerwood Theatre Downstairs em 2006.

Menu Icon