Search Icon
Marionet Logo
Menu Icon
Peça de Teatro

After Darwin

Partilhar
test
TÍTULO
After Darwin
AUTORES(AS)

Timberlake Wertenbaker

SINOPSE

A cena está preparada: estamos em 1831 e o naturalista Charles Darwin é convidado para viajar com Robert FitzRoy por águas inexploradas ao largo da America do Sul a bordo do Beagle. Até aqui, tudo muito factual. Mas para Millie, Ian e Tom, chegar em 1998 a uma versão para palco dos acontecimentos implica descobrir polaridades dentro e fora das suas próprias vidas. A exploração das tensões filosóficas do século XIX, o choque entre a acérrima solidez dos ideais cristãos de FitzRoy e a nascente visão radical de Darwin provoca emoções insuspeitadas no encenador e actores contemporâneos. Como é possível olhar para trás e procurar por sentido interiormente quando a crença foi substituida por um vazio? Que lugar tem o compromisso pessoal num mundo acidental? A absorvente peça de Timberlake Wertenbaker passa um bisturi sob a superficie de emoções e crenças e olha para as formas como nos relacionamos numa sociedade condicionada pela evolução.

DISPONIBILIDADE
Disponível
ANO
1998
ISBN
0-571-19584-9
TIPOLOGIA
Peça de Teatro
EDITORA
Faber & Faber Ltd.
biografia

Timberlake Wertenbaker

Entre as peças de Timberlake Wertenbaker contam-se New Anatomies (ICA, Londres, 1982), Abel’s Sister (Royal Court Theatre Upstairs, 1984), The Grace of Mary Traverse (Royal Court), que recebeu o prémio de Dramaturgo Mais Promissor da Plays and Players em 1985, Our Country’s Good (Royal Court e Broadway), vencedora do Prémio Laurence Olivier para Peça do Ano em 1988 e o prémio para Melhor Peça Estrangeira do New York Drama Critics’ Circle em 1991, The Love of the Nightingale (Other Place da RSC), que recebeu em 1989 o prémio Eileen Anderson Central TV Drama, Three Birds Alighting on a Field (Royal Court), que recebeu o prémio Susan Smith Blackburn e os prémios da Writers’ Guild e do London Critics’ Circle em 1992, The Break of Day(produção Out of Joint, Royal Court e tour, 1995), After Darwin (Hampstead Theatre, 1998), The Ash Girl (Birmingham Rep, 2000), Credible Witness (Royal Court, 2001), Galileo’s Daughter(Theatre Royal, Bath, 2004), Arden City (NT Connections, 2008) e The Line (Arcola Theatre, 2009). Escreveu o argumento para The Children, baseado no romance de Edith Wharton, e um filme para a BBC2 entitulado Do Not Disturb. Traduções e adaptações incluem La Dispute de Marivaux, Leocadia de Jean Anouilh, Pelleas and Melisande de Maurice Maeterlinck para a BBC Radio, Mephisto de Ariane Mnouchkine, adaptado para a RSC em 1986, O Ciclo Tebano de Sófocles (RSC, 1991), Hecuba (ACT, San Francisco, 1995; BBC Radio 3, 2001) e Hippolytus (Riverside Studios, 2009) de Eurípides, Filumena de Eduardo de Filippo (Peter Hall Company no Piccadilly Theatre, 1998), Come tu mi vuoi de Pirandello, Jenufa de Gabriela Preissova (Arcola Theatre, 2008) e Brittanicus de Racine (Wilton’s Music Hall, 2011).

Menu Icon